III Challenge PT

O III Challenge PT teve nesta edição de 2010 um total de 8 etapas, cuja descrição mais pormenorizada só foi conhecida duas horas antes do arranque da prova na Sexta, dia 24 de Setembro, com a distribuição do Raid Book. Uma etapa ainda nesse dia à noite, quatro etapas em continuado no Sábado, pausa para jantar, e duas etapas no Sábado à noite. No Domingo de manhã, a etapa final…. Durante a prova, a possibilidade de apostar uma carta de Joker e uma de Looser. Cada uma destas cartas era apostada antes do início duma etapa,  sendo que o seu efeito era precisamente para essa. O Joker duplicava a pontuação obtida, o Looser anulava a pontuação. Se o Joker servia claramente para apostar numa etapa onde a equipa fosse forte ou tivesse confiança de bom resultado, o Looser tanto serviria para completar uma etapa sem grande esforço ou evitar alguma actividade menos familiar, ou mesmo fazer a etapa para conseguir um bom lugar, evitando que outras pontuassem bem, mas prescindindo da pontuação obtida. Não se podia usar nenhuma das cartas nas etapas 3 e 6.

Com estes ingredientes como base de programa e regras, as 28 equipas começaram a delinear a estratégia inicial para as diversas etapas, tendo em conta as distâncias teóricas, métodos de progressão, número de elementos necessários, actividades envolvidas, etc…

Neste e nos próximos posts, faço o relato da participação da PTIn Blue Team…

6ª Feira – Etapa 1 – Dual Teams com Regularidade (Nocturna)

A Etapa 1 do Challenge consistia numa prova de Orientação Pedestre Nocturna no centro histórico de Alcácer do Sal.

PTIn Blue Team

PTIn White Team

Foram fornecidos 2 mapas de foto aérea com 14 pontos de controlo e um questionário com 14 perguntas a responder em cada localização. Os 4 elementos geriam se seguiam juntos ou se formavam grupos, havendo 2 pontos de controlo onde obrigatoriamente a equipa teria de estar junta num intervalo de 5 minutos pré-conhecido. Os controlos de regularidade eram os postos 6 e 14.

Etapa 1 - Dual Teams - Mapa 1

Após esta primeira fase de descoberta dos 14 controlos e respectivas respostas, regressava-se ao ponto de partida, somava-se o total das respostas, fazia-se um controlo para indicar essa resposta, recebia-se novo mapa, e tinha-se acesso a localizações de pontos extra, cada um num intervalo numérico. De acordo com o total apurado, ter-se-ia de ir picar o ponto extra correspondente e seguir para o final.

Etapa 1 - Dual Teams - Mapa 2

Nuno Pires: Mal começou a etapa decidimos dividir a equipa em dois pares, Nuno e Paulo para um lado, Jorge e Mário para o outro. Copiámos rapidamente o questionário para as costas dum dos mapas e escolhemos 3 pontos para picar para cada par junto ao ponto 6. Tínhamos que lá estar entre as 21h17 e as 21h22, e no ponto 14 entre as 21h27 e 21h32. Entretanto para copiar o questionário alguns minutos já tinham voado. No entanto, o restante parecia mais que suficiente para a estratégia definida. No entanto, cada par conseguiu picar os pontos que tinha definido bem antes do início da janela , e num golpe de risco e alguma sorte, todos decidimos varrer o resto dos pontos do mapa e conseguimos reunir às 21h21 com tudo visitado no conjunto dos dois pares. Entre as duas janelas de tempo, aproveitámos para ver se tudo batia certo, e ainda confirmar uma resposta. Mal picámos o ponto 14, fomos o mais rápido possível à partida, e daí ao ponto 1303 – 1333, o ponto extra correcto. À chegada, reparámos termos sido os segundos a concluir a etapa, em cerca de 41 minutos, o que nos deixou bastante satisfeitos para inicio de Challenge. Sentimos que estávamos competitivos, e com confiança para estabelecer objectivos ambiciosos.

Sábado – Etapa 2 – Orientação em BTT

O dia de Sábado começou às 9h com Orientação em BTT, recorrendo a Carta Militar. O início era à porta do Parque de Campismo de Alcácer do Sal e a chegada junto à barragem do Pego do Altar. Pelo meio, 12 pontos de controlo opcionais (que podiam ou não ser picados) para uma distância máxima estimada de cerca de 20km cumprindo o percurso na totalidade.

Etapa 2 - Ori BTT - Mapa 1

Mal a etapa começou, mudou-se a assistência para a Barragem do Pego do Altar, onde a etapa viria a terminar. Pelo meio, havia a possibilidade de fazer assistência ao ponto 9, já que a etapa foi realizada por 3 elementos da equipa.

Etapa 2 - Ori BTT - Mapa 2

Para visualizar o mapa e as opções tomadas pela PTIn Blue Team na prova de Ori BTT, basta clicar nas imagens abaixo, guardar os ficheiros e abri-los com o Google Earth.

Clique para aceder ao Mapa 1 no Google Earth

Clique para abrir o Mapa 2 no Google Earth

Nuno Pires: Assim que começou a etapa, e tendo em conta que fui eu a folgar, desloquei-me de carrinha para a Barragem do Pego do Altar. Mesmo podendo dar assistência à equipa no ponto 9, resolvemos não o fazer já que a equipa no terreno, em condições normais, dificilmente precisaria dela. Caso precisassem e fosse de origem mecânica , ou resolveriam na hora, ou era muito mau sinal e a etapa estaria perdida, pois fora da zona de assistência nunca poderia intervir. Por isso resolvi mudar-me com tempo, reler o Raid Book, pensar numa estratégia para o resto do dia, e ter o material pronto para receber os colegas, mal terminassem. Com cerca de 1h20 de prova vi a equipa chegar à zona da meta, mas ainda faltava picar o ponto 12. Para azar, vi o Jorge furar metros à frente, mas a equipa não parou e continuaram assim até ao final, mesmo com a avaria. Foram 19,6km reais em 1h26 para concluir a prova com todos os pontos picados . Ficámos em 2º na etapa, em tempo, mas com as bonificações e apostas de Joker das outras equipas, acabámos em 3º.